Informações

02
OUT
2018

Como verificar vazamentos.

Antes de se dirigir ao SAAE para reclamar de sua conta, deve-se primeiramente verificar se não existe algum vazamento. É muito simples fazer essa verificação.

Siga passo a passo este procedimento para saber se existe algum vazamento em sua casa:

  • Antes de dormir, e depois que todos já tiverem utilizado a água, anote os números pretos e vermelhos que aparecem no hidrômetro. Não feche o registro;
  • No dia seguinte, antes de utilizar a água, devem ser anotados novamente os números.

Se houve alteração, pode existir vazamento ou alguém utilizou água durante a noite. Repita esse procedimento várias noites. Se a alteração sempre for significativa, é porque provavelmente há vazamento.

Locais mais comuns de vazamento

  • Vasos sanitários;
  • Tubulação entre o hidrômetro e a caixa d’água;
  • Ladrão da caixa d’água;
  • Torneira com água ligada diretamente da rua pode gastar até o dobro do que uma torneira ligada com água da caixa, por causa da pressão;
  • Piscina, seja de montar ou não, aumentas o consumo;
  • Se você ainda não tem caixa d’água e quer economizar, instale uma;
  • Nuca utilize o esguicho com vassoura quando lavar o quintal ou a caçada;
  • Mantenha a torneira fechada na hora de escovar os dentes ou de se barbear;
  • Deixe a roupa acumular e lave tudo de uma vez;
  • Se não tiver como evitar de lavar seu carro, use um balde e um pano e nunca um esguicho;
  • Se notar algum vazamento, conserte-o o mais rápido possível; lembre-se que uma torneira pingando desperdiça muita água.

Desperdícios

Todos nós sabemos que a água é um patrimônio da humanidade e que se todos soubermos economizar ela não faltará pra nós e nossos descendentes.

08
JUN
2018

Como economizar água com redutor de vazão na torneira.

Uma peça de fácil instalação pode diminuir pela metade a quantidade de água que sai das torneiras. Conhecida nas lojas de material de construção como “redutor de vazão”

Os redutores são pequenos anéis que controlam a quantidade de água na saída das torneiras de banheiros, cozinhas e tanques. No mercado, é possível achar kits que permitem vazão entre 6 litros e 14 litros por minuto. A instalação é simples e não requer contratação de encanador.

Uma torneira de pia ou tanque consome em média 15,6 litros por minuto. Com o restritor de vazão mínimo (6 litros/minuto), o consumo cai para 6 litros por minuto, segundo a Sabesp. Em cinco minutos de lavagem de louça, por exemplo, são economizados 48 litros, quase metade do consumo diário de 110 litros de água considerado ideal por habitante pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Em torneiras com vazão maior - média de 25,2 litros/minuto - a economia chega a 19,2 litros/minuto com o mesmo redutor. Nos cinco minutos de lavagem de louça, a peça impede que 96 litros de água sejam usados sem necessidade.

Fonte: G1

26
JAN
2018

Como aproveitar a água da chuva

Hoje, qualquer casa pode ter uma cisterna slim e captar água da chuva para usar na limpeza, regar o jardim, lavar o carro e nas descargas sanitárias

Daqui a alguns anos, vamos olhar para trás e pensar: “por que desperdiçamos água potável para lavar calçadas, carros, regar o jardim, nas descargas sanitárias ?”. O tempo vai nos cobrar a conta, afinal, estamos falando de água boa para beber, tomar banho, fazer o almoço sendo jogada fora.

A boa notícia é que podemos mudar esse cenário aproveitando a água da chuva. O investimento é baixo e o retorno é impagável: além de economizar até 50% na conta no fim do mês, você estará ajudando a preservar um recurso vital para todos nós que é finito. Prova disso foi a crise hídrica de São Paulo em 2014 que deixou 20 milhões de pessoas em alerta em toda a região metropolitana. A população teve de mudar seus hábitos e muitos passaram a coletar água da chuva.

Hoje, o mercado oferece um produto muito prático para captar água da chuva, que é a cisterna slim aparente. Esse produto, desenvolvido em polietileno rotomoldado, proteção contra raios ultravioletas, anti mosquito da dengue, pode ser instalado em um espaço reduzido da casa. Pode ficar em cima de uma calçada na lateral ou atrás da casa, sem necessidade de obra. Aí, basta conectar à calha e esperar chover. Essa água pode ser usada para fins não-potáveis.

Fonte: Blog da Saúde

03
ABR
2018

Cuidado com a dengue deve começar antes das chuvas

Transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, a dengue é uma doença viral que se espalha rapidamente no mundo. A ação mais simples para prevenção da dengue é evitar o nascimento do mosquito, já que não existem vacinas ou medicamentos que combatam a contaminação. Para isso, é preciso eliminar os lugares que eles escolhem para a reprodução.

A regra básica é não deixar a água parada em qualquer tipo de recipiente. Como a proliferação do mosquito da dengue é rápida, além das iniciativas governamentais, é importantíssimo que a população também colabore para interromper o ciclo de transmissão e contaminação. Para se ter uma ideia, em 30 a 35 dias de vida, um único mosquito pode contaminar até 300 pessoas. Com a chegada das chuvas de verão, típicas em boa parte do Brasil, é importante começar a prevenção o quanto antes.

Então, a dica é manter recipientes, como caixas d’água, barris, tambores, tanques e cisternas, devidamente fechados. E não deixar água parada em locais como: vidros, potes, pratos e vasos de plantas ou flores, garrafas, latas, pneus, panelas, calhas de telhados, bandejas, bacias, drenos de escoamento, canaletas, blocos de cimento, urnas de cemitério, folhas de plantas, tocos e bambus, buracos de árvores, além de outros locais em que a água da chuva é coletada ou armazenada.

Faça uma busca por estes tipos de recipientes. É muito importante que eles sejam eliminados. Confira algumas orientações que ajudam a prevenir a dengue.

Cuidados com o jardim e quintal

Local: Pratinhos de vasos com plantas

Ação: Elimine os pratinhos de vasos

Local: Plantas em água para enraizar

Ação: Manter a boca do recipiente protegida por algodão, papel alumínio, tecido, etc.

Local: Bromélias ou plantas que acumulam água

Ação: Lavar com mangueira em jatos fortes 2 vezes por semana, para sempre retirar a água que estava acumulada e pode conter larvas do mosquito

Local: Ocos das árvores, bambus

Ação: Preencher com serragem, cimento ou areia

Local: Muros com cacos de vidro

Ação: Preencher com massa ou areia.

Depósitos e lixeiras

Local: Lixeiras externas

Ação: Fazer furos na parte inferior.

Local: Lixo doméstico

Ação: Manter o lixo ensacado e o recipiente tampado.

Local: Pneus usados

Ação: Furar e encaminhar para a reciclagem sempre que possível; se utilizados como brinquedos infantis faça um furo na parte inferior; se ainda utilizáveis guardá-los secos e cobertos.

Local: Vasilhame a ser descartado (casca de coco, latas de refrigerantes, copo plástico), garrafas, embalagens, etc.

Ação: Furar, amassar, cortar, picar, etc. de maneira que não se transformem em recipientes nos locais finais de depósito.

Animais Domésticos

Local: Aquários para peixes

Ação: Mantê-los limpos e tampados ou telados e, se possível, criar uma espécie larvófoga (que se alimenta de larvas)

Local: Cães, gatos, passarinhos

Ação: Diminuir o número de bebedouros, escová-los quando trocar a água.

No Banheiro

Local: Caixas de descarga, vasos sanitários e ralos com pouco uso

Ação: Mantê-los sempre bem limpos e jogar água com água sanitária duas vezes por semana.

É bom lembrar que o ovo do mosquito da dengue pode sobreviver até 450 dias, mesmo se o local onde foi depositado o ovo estiver seco. Caso a área receba água novamente, o ovo ficará ativo e pode atingir a fase adulta em um espaço de tempo entre 2 e 3 dias. Por isso é importante eliminar água e lavar os recipientes com água e sabão.

Fonte: G1

08
DEZ
2017

Como economizar água na hora de lavar a louça

Na hora da louça: encha a pia, ensaboe tudo e só depois abra a torneira para enxaguar

Deixar a torneira da cozinha aberta gasta de 12 a 20 litros de água por minuto. Por isso, na hora de lavar a louça, o melhor é encher a pia de água e ensaboar todos os utensílios sujos, enxaguando-os em seguida de uma vez só. Além disso, deixar pratos, talheres e panelas de molho antes de lavá-los é uma dica de ouro. Esse procedimento reduz o esforço na hora de limpar e, consequentemente, a necessidade de mais água corrente no momento da lavagem. Se a sujeira já estiver endurecida e com aspecto grosso, recorra à água quente.

Fonte: OMO

13
OUT
2017

Como economizar água: envolvendo os seus filhos

Você sabe o que fazer: certificar-se de que torneiras e chuveiros não estão vazando e de que sua higiene pessoal e da casa seja feita de maneira econômica e inteligente. Veja agora algumas dicas de OMO para que seus filhos façam o mesmo.

Uso pessoal:

Quando se pensa em desperdício de água em casa, o primeiro vilão que vem em mente é o banho. Porém, outras atividades mais curtas, como lavar as mãos ou escovar os dentes, são mais frequentes, e podem resultar em um impacto semelhante. É importante que seu filho saiba que deve fechar a torneira enquanto se ensaboa ou escova os dentes, mas como conscientizá-lo do valor da água tratada que sua família recebe em casa e do privilégio de havê-la disponível? Uma boa ideia seria uma visita a uma estação de tratamento de água. Informe-se na escola de seu filho se há alguma na programação e se não, sugira.

A conscientização sobre o tempo e processos necessários para tornar a água própria para consumo pode sim ter um grande impacto na relação de seu filho com a água que se perde ralo abaixo enquanto ele aplica o xampu ou escova os dentes.

Em casa:

Quando seu filho estiver apto a ajudar em algumas tarefas da casa, certifique-se de que você explique como economizar água durante o processo. Tais atividades (tanto quando realizados manualmente ou com o apoio de eletrodomésticos) geram resíduos que acabarão na água. O uso de máquinas de lavar louça e roupa só deve ser feito quando esses aparelhos estiverem cheios. Além disso, algumas roupas não precisam de uma lavagem longa. Há produtos com fórmulas que removem as manchas mais difíceis das suas roupas, até mesmo no ciclo rápido.

Uma boa maneira de conversar com seu filho sobre as consequências da poluição da água para o meio ambiente é explicar como vida dos peixinhos e das plantas que vivem nos rios ao redor deles são afetados. Relacione-os a animais e plantas que fazem parte da vida de seu filho. Outra maneira seria alertar sobre a impossibilidade de nadar ou brincar em rios e praias onde a poluição da água seja alta. Imagine que triste seria ver as brincadeiras ao ar livre durante o verão tão limitadas!

Fonte: OMO

27
JUL
2017

Utilize a máquina de lavar na capacidade máxima

Uma dica de como economizar água na máquina de lavar é acumular bastante roupa e lavar tudo de uma vez, assim você aproveita ao máximo cada litro de água. Mas cuidado para não sobrecarregar a máquina com roupas em excesso, pois elas não vão ficar limpas e o esforço será em vão. Se você está em dúvida sobre qual é a capacidade recomendada para a sua máquina de lavar, é só dar uma olhadinha no site do fabricante.

Fonte: OMO

02
JUN
2017

Pequena revolução do dia: ensinar a criança a usar água sem desperdícios

O consumo consciente de água se tornou um assunto indispensável, principalmente agora que o país passa por uma das piores secas de sua história. Como o uso racional da água é responsabilidade de todos, esta é uma boa oportunidade para mostrar às crianças a importância deste recurso para a vida. Evitar o desperdício em casa é um ótimo jeito de ensinar sobre o que é o consumo consciente. Vamos despertar desde cedo a consciência dos pequenos.

Estimule hábitos sustentáveis com brincadeiras

Estimular a criança através de brincadeiras é um ótimo jeito de reforçar o aprendizado sobre o consumo consciente de água. Veja a seguir, uma ideia de atividade para se divertir em família e incentivar a economia de água em casa.

Competição do banho mais rápido Você sabia que um banho de quinze minutos consome em média 135 litros de água? Se cada membro da família diminuir o tempo no chuveiro para cinco minutos, é possível reduzir o consumo de água para 45 litros. Então, que tal organizar uma competição com o objetivo de incentivar o uso racional da água no banho? A brincadeira pode ser feita no decorrer de uma semana, basta anotar em um papel a duração do banho de cada membro da família. Ao final da semana, ganha a brincadeira aquele que passar menos tempo no chuveiro. Uma ideia legal é oferecer ao vencedor o direito de escolher o passeio do fim de semana!

Fonte: OMO

30
ABR
2017

Como Reutilizar Água da Pia do Banheiro no Vaso Sanitário

Acredite! Aprenda como Reutilizar Água da Pia do Banheiro no Vaso Sanitário. Faz um tempo que nós aqui do Dicas Verdes não fazemos nenhum vídeo tutorial ensinando a economizar desde água, energia e outras coisas e como nós temos uma nova ferramenta de vídeo. Hoje nós mostraremos uma forma simples e eficaz de economizar água em casa de uma forma simples e barata.

Uma forma fácil de reutilizar a água do banheiro não é vista por muitas pessoas como uma forma “clean” de ser mais ecológico, mas recuperar a água que você escovou os dentes ou a água em que você lavou as mãos não é uma água que deve ser desperdiçada.

A água que você utilizar na descarga é limpa e pode ser substituída por uma água menos limpa ou reutilizada como nós ensinaremos pelo vídeo. A recuperação ou reuso da água da pia do banheiro é amplamente utilizada em áreas onde há falta crônica de água.

O reuso da água da pia serve também para limpeza do vaso sanitário pois caso não saiba a pasta de dente que você escova seus dentes é um detergente, porém com gostinho de menta. E quando você joga aquela espuma fora ela é altamente eficaz ainda e pode ser jogada no vaso sanitário que ela ainda tem poder de limpeza.

Além do que quando você lava as mãos o sabonete líquido que está presente na água também ajuda a limpar vaso sanitário mesmo sem que você encoste as mãos nele. Ou seja são duas utilidade em uma só. Você recupera a água e ainda deixa seu vaso sanitário mais limpo.

Veja abaixo todas as peças que você vai precisar:

  • Um T de 40 milímetros;
  • Um adaptador de 40 milímetros para 3/4 de cola;
  • Um Adaptador de Cola para Rosca também de 3/4;
  • Um pedaço de cano de 3/4 de cola para unir os dois adaptadores;
  • Um adaptador de Rosca de 3/4 para mangueira – Peça preta conectada a mangueira cristal;
  • Mangueira Cristal 1,5m.

Você não vai precisar quebrar nada em casa e nenhum obra você vai ter que começar. A recuperação da água da Pia do Banheiro já é uma forte tendência em vários países e como nós não podemos ser a exceção, vou mostrar como fiz aqui na minha casa. Os materiais são facilmente encontrados nas casas de material de construção e conectar os canos é fácil. Basta você desconectar o sifão que leva a água da pia para o cano e conectar tudo novamente, porém levando a água para o vaso.

Fica a dica

Fonte: Dicas Verdes

23
MAR
2017

Veja 10 dicas para economizar água no banheiro

  1. O banho deve ser rápido. Se o tempo passar de 15 para 5 minutos, cerca de 90 litros de água podem ser economizados.
  2. Feche o chuveiro quando estiver se ensaboando. Isso reduz o tempo do banho e economiza cerca de 80 litros de água.
  3. As mulheres podem economizar ao desligar o chuveiro enquanto lavam o cabelo.
  4. Fazer a barba em 5 minutos gasta 12 litros de água. Fazer a barba no chuveiro diminui o consumo para 2 litros.
  5. Economize mais de 11 litros de água escovando os dentes com a torneira fechada.
  6. Além de manter a torneira fechada enquanto escova os dentes, utilize um copo de água para enxaguar a boca.
  7. Mantenha um balde no chuveiro para reter a água que corre até que ela aqueça. Utilize esta água para lavar o banheiro, a cozinha e até para regar plantas.
  8. Não utilize o vaso sanitário como lixeira. Jogue papel higiênico, algodão, absorvente e qualquer outro resíduo no lixo.
  9. Não use a descarga se não houver necessidade. Cada vez que ela é acionada por seis segundos, o gasto é de 10 a 14 litros de água.
  10. Verifique se não há vazamentos. Um buraco de dois milímetros no encanamento desperdiça cerca de três caixas d’água de mil litros.

Fonte: Governo do Estado de São Paulo

15
FEV
2017

Saiba como evitar a proliferação do mosquito da dengue

Qualquer local que possa juntar água limpa e parada é um foco do mosquito Aedes aegypti: pratos de vasos de plantas, caixas d’água mal tampadas, latas, garrafas, plásticos, cacos, pneus, piscinas sem tratamento da água, calhas etc.

O perigo maior é em casa. Calcula-se que 90% dos focos do mosquito sejam domésticos. Velas de citronela ou andiroba e repelentes são paliativos: não eliminam o mosquito, apenas o mantêm distante por algum tempo. As velas têm raio de alcance restrito. Os repelentes possuem duração de proteção limitada.

Como evitar a proliferação do mosquito

Coloque areia no prato das plantas ou troque a água uma vez por semana. Mas não basta esvaziar o recipiente. É preciso esfregá-lo, para retirar os ovos do mosquito depositados na superfície da parede interna, pouco acima do nível da água. O mesmo vale para qualquer recipiente com água.

Pneus velhos devem ser furados e guardados com cobertura ou recolhidos pela limpeza pública. Garrafas pet e outros recipientes vazios também devem ser entregues à limpeza pública. Vasos e baldes vazios devem ser colocados de boca para baixo. Limpe diariamente as cubas de bebedouros de água mineral e de água comum. Seque as áreas que acumulem águas de chuva. Tampe as caixas d’água.

Quem quiser denunciar focos, solicitar visita dos agentes e tirar dúvidas sobre a doença pode ligar o Telessaúde: (21) 2599-4742.

Fonte: G1

18
JAN
2017

Você sabia que o uso do copo descartável não economiza tanta agua assim?

Pois bem, ele é prático, higiênico e barato. Por isso encontramos em quase todos os lugares: escolas, escritórios, trabalho, festa etc. Na sua produção gasta-se mais água do que um copo que pode ser reutilizado e a sua utilização é de apenas uma única vez.

Por que devemos evitar o copo descartável? Aqui estão alguns motivos:

  • o plástico não é um material biodegradável;
  • portanto, é poluidor do meio ambiente;
  • demora em média 200 anos para se decompor;
  • sua vida útil é muito pequena, às vezes chega a durar 13 segundos após sair do display;
  • estão em número cada vez maior nos aterros sanitários;
  • sua produção utiliza muita água e energia elétrica;
  • o plástico provém do petróleo (fonte não renovável que demora anos para se formar);
  • há grande impacto ambiental na extração do petróleo;
  • o poliestireno do copo descartável em contato com bebidas quentes libera o estireno, que é um monômero tóxico apontado com cancerígeno;
  • na produção do copo descartável a participação do poliestireno reciclado é mínima, desta forma todo copo descartável utiliza matéria-prima extrativa e não sustentável;

Fonte: UnifalMG

08
DEZ
2016

Como se proteger da Zika durante a gravidez

Como o Zika vírus está relacionado ao aumento dos casos de microcefalia, sua prevenção é ainda mais importante para as mulheres que estão tentando engravidar e para as que já estão grávidas.

Assim, para evitar esse vírus é preciso tomar medidas que impeçam a proliferação do mosquito Aedes aegypti, que são as mesmas utilizadas para prevenir a dengue, e usar repelente diariamente para se proteger.

O Zika vírus é semelhante à dengue, e provoca sintomas como febre, dor de cabeça, dor nas articulações e manchas vermelhas na pele e nos olhos. O seu tratamento é feito com remédios analgésicos, anti-inflamatórios e colírios, sendo proibido o uso de medicamentos com ácido acetil salicílico, assim como acontece na dengue.

6 truques fáceis para evitar a Zika

1.Passar repelente diariamente

Usar repelente ajuda a manter o mosquito longe, evitando picadas, mas é importante lembrar que o produto deve ser reaplicado a cada 6 horas para que seu efeito seja mantido e deve conter uma substância chamada DEET. Veja quais são os repelentes industriais e naturais indicados para usar na gravidez.

2.Usar camisinha

Se o seu parceiro apresentar os sintomas de Zika é recomendado usar preservativo em todas as relações sexuais porque o vírus também está presente no sêmen e pode contaminar a mulher dessa maneira, sendo perigoso para o bebê.

3. Ter plantas repelentes por perto

As plantas aromáticas são excelentes para afastar os mosquitos, diminuindo o risco de ser picada, por isso uma boa estratégia é ter vasinhos das seguintes plantas perto das portas e das janelas de casa: alfazema, mangericão, hortelã e citronela. Veja como plantar e o que fazer para elas não morrerem clicando em: Plantas que Afastam a Zika e Decoram a Casa.

4. Consumir alimentos com vitamina B1

Alimentos como farinha e arroz integral são ricos em vitamina B1, que mudam o odor do corpo, diminuindo a atração dos mosquitos. O aroma exalado pela pele da pessoa que consome estes alimentos regularmente não é o mesmo que o de pessoas que não adotam esta alimentação, e por isso o mosquito vai preferir picar a outra pessoa.

5. Colocar telas nas portas e janelas

Colocar telas nas portas e janelas protegem a casa porque impede a entrada dos mosquitos. Uma boa dica é comprar tecidos fininhos como tule e cortar exatamente do tamanho da janela. A seguir deve-se costurar nas suas extremidades uma fita de velcro e aplicar o macho desta mesma fita em volta das janelas. Essa é uma alterativa econômica e fácil de lavar, que pode ser adotada para se proteger dos mosquitos.

6. Evitar a reprodução dos mosquitos

É essencial evitar o acúmulo de água parada para prevenir a reprodução do mosquito da dengue e do zika vírus, pois ele precisa de água para colocar seu ovos e produzir as larvas. Assim, deve-se retirar entulhos do quintal ou de terrenos vizinhos abandonados, virar garrafas vazias e baldes para baixo, limpar calhas e canos de 2 a 3 vezes por semana, cobrir caixas d’água e piscinas e varrer a água parada acumulada no quintal ou na rua.

Um outro cuidado importante é manter tudo sempre muito bem limpo, lavando com água e sabão, porque os ovos do Aedes podem resistir por 1 ano num local seco, somente à espera de uma quantidade mínima de água, como encontrada na tampinha de uma garrafa, para poder iniciar sua transformação em lava e mosquito.

Vasos de plantas acumulam água e são ótimos locais para o mosquito se desenvolver. Assim, deve-se colocar terra nos pratos que ficam embaixo dos vasos, pois ela manterá a umidade para a planta e evitará a reprodução do mosquito. Além das plantas, também é preciso lavar diariamente os recipientes de comida de animais domésticos, que normalmente ficam no quintal e acumulam água.

Fonte: www.tuasaude.com

30
OUT
2016

Podemos economizar água na limpeza da Sala de estar, quartos e varanda

  • Para limpar o chão, prefira o aspirador de pó ao pano úmido. Além de eficiente e prático, o eletrodoméstico permite adiar o uso da água na limpeza do chão.
  • Por exemplo, se o aspirador é usado diariamente, é suficiente fazer a limpeza do chão com um pano umedecido, em um pouco de Vim Cloro Gel, uma vez por semana. Duas tampinhas do produto diluídas em 1 litro de água vão deixar o seu chão impecável novamente.
  • Outra boa dica de como evitar o desperdício de água é criar o hábito de limpar um pouco por dia. Evitar que a sujeira se acumule nas superfícies é um jeito eficiente de reduzir a quantidade de recursos – como água e produtos – usados na limpeza casa.
  • Por exemplo, se o pó das superfícies é tirado com frequência, é possível mantê-las limpas usando um pano de microfibra a seco. Escolha dois ou três cômodos da casa por dia para fazer uma limpeza sem água. Assim, você não se sobrecarrega com as tarefas, evita o desperdício de água e ainda deixar a casa limpa por mais tempo.

Fonte: www.omo.com.br

13
SET
2016

Reciclagem do lixo: atitudes que fazem a diferença

O lixo é um problema sério. Estima-se que todos os anos os brasileiros joguem fora 76 milhões de toneladas de lixo. Porém, apenas 3% desse total é reciclado. Mas esse número poderia ser bem maior: ao menos 30% dos materiais que acabam nos aterros são lixos recicláveis que poderiam ser reaproveitados.

A reciclagem de lixo é, portanto, essencial para diminuir o impacto desses resíduos no meio ambiente. Além de aproveitar recursos naturais escassos, reciclar também usa menos energia, o que leva a uma menor queima de combustíveis fósseis e à redução dos gases de efeito estufa, ajudando a amenizar o aquecimento global.

Reciclagem de lixo: toda ação faz diferença

Às vezes, a enormidade de um problema tal como reciclar o lixo inibe as pessoas de tomar pequenos passos que se somados fariam uma grande mudança positiva. É o mito de que “uma pessoa sozinha não faz a diferença”. Juntos, porém, podemos mudar esse cenário.

Como reciclar e fazer a sua parte? Em primeiro lugar, reduza a quantidade do que você vai jogar fora. Em seguida, reutilize materiais sempre que possível. Por fim, recicle o máximo que puder. A reciclagem é fácil, e tomando alguns cuidados de como reciclar o lixo você pode fazer uma enorme contribuição.

O que posso reciclar: lixos recicláveis

Separe o lixo reciclável da sua casa de acordo com o tipo do material e, de preferência, limpe-o antes de colocar na lixeira. Veja abaixo alguns dos principais lixos recicláveis:

  • Papéis: jornais, revistas, caixas de papelão, papéis de escritório, cadernos, livros, embalagens longa-vida, etc.
  • Plásticos: garrafas de refrigerante, sacolas de supermercado, brinquedos, CDs, embalagens de produtos de limpeza, etc.
  • Vidros: garrafas de bebidas, copos, potes de alimentos, vasilhames, etc.
  • Metais: latas de refrigerante, latas de conservas e outros alimentos, tampas, embalagens de produtos congeladas, etc.

Fonte: www.omo.com.br

31
JUL
2016

Saiba como economizar água na hora de lavar a louça

Na hora da louça: encha a pia, ensaboe tudo e só depois abra a torneira para enxaguar

Deixar a torneira da cozinha aberta gasta de 12 a 20 litros de água por minuto. Por isso, na hora de lavar a louça, o melhor é encher a pia de água e ensaboar todos os utensílios sujos, enxaguando-os em seguida de uma vez só. Além disso, deixar pratos, talheres e panelas de molho antes de lavá-los é uma dica de ouro. Esse procedimento reduz o esforço na hora de limpar e, consequentemente, a necessidade de mais água corrente no momento da lavagem. Se a sujeira já estiver endurecida e com aspecto grosso, recorra à água quente.

Fonte: www.omo.com.br

30
JUN
2016

Como reaproveitar a água da máquina de lavar roupa

Direcione o cano de despejo da água para um balde e reaproveite a água

É possível reaproveitar a água que sai da máquina de lavar roupa: basta direcionar o cano de despejo para um balde. A água desse recipiente, que já tem um pouco de sabão, pode ser usada na descarga dos vasos sanitários ou para lavar o quintal, por exemplo. Saiba também que o reaproveitamento da água da lavadora de 5 kg gera uma economia suficiente para reduzir em 5% o consumo mensal de água de uma casa.

Fonte: www.omo.com.br

27
MAI
2016

Limpeza sem água é possível?

Limpar a casa quase a seco não é uma tarefa impossível. Com os produtos certos, além de algumas técnicas e truques, tem como economizar água em nossas casas durante a limpeza. Veja como limpar a cozinha economizando água.

  • Panos de microfibra são boas opções para fazer uma limpeza sem água, pois podem ser usados praticamente a seco. Por exemplo, não é preciso usar água para limpar a bancada da cozinha. Basta aplicar um limpador eficiente diretamente à superfície – Cif desengordurante não requer enxágue. Passe o pano de microfibra a seco para finalizar.
  • Para a limpeza dos azulejos, borrife um pouco do limpador no pano de microfibra e passe-o em toda a superfície. Se necessário, use o auxílio de um rodo para assistir na limpeza dos cantos mais difíceis de alcançar.
  • Já para o fogão, prefira um limpador cremoso, como Cif, que auxilia na limpeza sem água. Aplique algumas gotas do produto em um pano umedecido, passe-o suavemente pela superfície. Em seguida, utilize um pano úmido sem o produto para dar brilho
  • Precisa lavar aquela louça do almoço de domingo e quer saber como evitar o desperdício de água? É simples, basta retirar as sobras dos pratos com um garfo ou papel toalha e deixar os pratos e talheres de molho na pia, com um pouco de água morna e detergente. A torneira só precisa ser aberta – com moderação – na hora de fazer o enxágue.

Fonte: www.omo.com.br

20
ABR
2016

10 Minutos salvam vidas - elimine os focos da Dengue

Algumas simples ações fazem a diferença na luta contra o mosquito. Por isso, tente colocá-las na sua rotina. Não custa nada e ainda vai ajudar a salvar vidas. Somente se cada um fizer a sua parte poderemos vencer a batalha contra o Aedes aegypti.

  • Coloque areia no prato dos vasos de plantas.
  • Mantenha os ralos limpos jogando água sanitária ou desinfetante semanalmente. Verifique a existência de entupimento. Se não for utilizá-los, mantenha-os vedados.
  • Jogue no lixo todo objeto que possa acumular água, como embalagens usadas, potes, latas, copos, garrafas vazias etc.
  • Mantenha o saco de lixo bem fechado e fora do alcance de animais até o recolhimento pelo serviço de limpeza urbana. Não jogue lixo em terrenos baldios.
  • Lave, principalmente por dentro, com escova e sabão os utensílios usados para guardar água em casa, como jarras, garrafas, potes, baldes etc.
  • Troque diariamente a água dos bebedouros de animais e aves e limpe-os com escova ou bucha.
  • Depressões de terreno também são possíveis poças de água parada. Preencha-os com areia ou pó de pedra.
  • Mantenha caixas d’água, cisternas, tonéis e outros depósitos de água sempre bem fechados, com a tampa adequada, para impedir a entrada do mosquito.
  • Entregue seus pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os sem água em local coberto e abrigados da chuva.
  • Guarde as garrafas vazias sempre de cabeça para baixo e de preferência em local coberto.
  • Limpe constantemente as calhas, remova tudo que possa impedir a passagem da água, a laje e a piscina de sua casa.
  • Instale a caixa do ar-condicionado de forma que esta não possa acumular água.
  • No alto de lajes e telhas também pode haver água parada. Caso more em apartamento, peça ao porteiro que verifique o acúmulo de água no terraço.
  • Suspeite de garagens e subsolos. Confira se a água da chuva que cai nas calhas circula.
  • Evite ter bromélias em casa. Mantendo-as, é indispensável tratá-las com água sanitária na proporção de uma colher de sopa para um litro de água, regando, no mínimo, duas vezes por semana. Tire sempre a água acumulada nas folhas.

Fonte: www.riocontradengue.com.br

04
JAN
2016

Torne a descarga do vaso sanitário mais econômica

Garrafa Pet dentro de reservatório de água de vaso sanitário

Se no banheiro da sua casa o vaso sanitário é antigo e não possui o sistema de dupla descarga que permite escolher entre muita ou pouca água para levar os desejos para o esgoto, saiba que você pode economizar água de forma simples, sem necessidades de fazer substituição do equipamento ou efetuar reforma no banheiro, e o melhor é que não custará quase nada, apenas uma garrafa pet. Pegue uma garrafa que caiba no reservatório com água do seu vaso, depois encha a garrafa com arreia, água ou pedras para que ela adquira um peso suficiente para afunda dentro d’água, em seguida coloque-a no reservatório e pronto. Mais economia de água para seu bolso e o planeta agradecerem.

25
NOV
2015

Alerta do Governo do Estado do Ceará sobre a crise hídrica

Governo do Estado do Ceará produz vídeo alertando para situação hídrica do estado e a importância de economizar cada gota. O vídeo também traz dicas de economia.

Fonte: TVJ1

11
SET
2015

Saiba como Economizar água da sua piscina

As piscinas residenciais, geralmente têm em média um volume de 30 a 100³ de água, por isto, devem ter uma atenção especial para evitar o desperdício e obter a economia. Abaixo algumas dicas para você economizar água da sua piscina:

Bomba e filtros

A bomba e os filtros devem ser revisados regularmente. O mau funcionamento de algum deles, compromete a qualidade da água, aumenta o seu consumo e também o da energia para realizar o bombeamento. Verifique sempre se existem vazamentos ou outras fugas de água e se a bomba e filtros estão funcionando corretamente.

Evaporação

A evaporação da água é responsável pela perda de até 3785 litros de água ao mês. Para evitar que isto ocorra, utilize uma capa protetora com cobertura plástica. A perda de água pode ser reduzida em até 90%, além de proteger a piscina contra a poluição de folhas, algas e outras sujeiras que dificultam a sua limpeza. Quando não estiver utilizando a piscina mantenha-a coberta.

Limpeza

Uma piscina limpa requer menos troca de água. Portanto, cuide da sua piscina regularmente. Faça a limpeza da superfície com peneiras apropriadas, aspire as sujeiras do fundo, mantenha a filtração da água por no mínimo 6 horas e ajuste o PH, o cloro e a alcalinidade sempre que necessário.

Transbordos

Os transbordos são também grandes responsáveis pelo desperdício de água. Para evitar, ao encher a piscina, não exceda o nível recomendado pelo fabricante. O aconselhado é deixar de 10 a 15 cm abaixo do nível das margens. Isto irá evitar que a água da sua piscina transborde sem necessidade.

Com estas dicas, os banhos de piscina serão saudáveis e conscientes para a economia de água.

Fonte: ANAPP

09
JUL
2015

Como escolher um bom filtro de água

Patrícia Uebe Mansur, sócia diretora da Cibus Consultoria Alimentar e Ambiental e médica veterinária sanitarista explica que, atualmente, existem vários tipos de filtros que tratam a água – alguns inclusive a um custo muito baixo. “Entre as opções estão filtro de barro, plástico ou porcelana; purificadores; ozonizadores; filtros de pressão instalados na torneira ou parede e filtro central”, diz.

Abaixo, a profissional fala sobre as características dos principais tipos de filtros:

1. Filtro de barro

Feitos de barro ou de cerâmica, os filtros funcionam por gravidade, com a água passando de um recipiente para o outro. “Seu elemento filtrante é uma vela de cerâmica com carvão ativado e nitrato de prata que retém até 99% das impurezas”, diz Patrícia Mansur. Outro ponto positivo do filtro de barro é o preço, que é acessível.

A desvantagem, de acordo com Patrícia, é que alguns elementos não eliminam completamente as bactérias. “É muito importante verificar os aparelhos toda semana. Muitas pessoas costumam lavar as velas com açúcar ou sal, mas isso é errado. O certo é trocá-la sempre que estiver suja para que ela não contamine a água”, destaca.

2. Purificador

Os aparelhos purificadores funcionam acoplados à torneira ou ao encanamento. Possuem uma bomba capaz de dar pressão à água e que, combinada a outros elementos filtrantes, barram pequenas partículas e outros grânulos, conforme explica Patrícia Mansur.

“Têm longa durabilidade e retiram da água o excesso de cloro. Alguns mais modernos ainda eliminam bactérias”, destaca a profissional.

O ponto negativo desse tipo de filtro, de acordo com Patrícia, é o preço, que pode alcançar o triplo do valor de um filtro comum (ou até mais).

“Quem tem a casa abastecida por poços artesianos deve apostar nos purificadores – isso porque não há um controle prévio da água. Vale, ainda, investir no aparelho se notar um cheiro forte de cloro no líquido que recebe em casa”, explica Patrícia.

3. Ozonizador

Os ozonizadores, conforme explica Patrícia Mansur, purificam a água com o gás ozônio, e este é um ótimo método. Mas, vale destacar, é necessário um tempo de contato: deixar o gás borbulhando dentro da água por 10 a 15 minutos.

“A passagem da água nos ozonizadores é muito rápida, por isso pode-se dizer que eles falham no tempo de exposição”, acrescenta a profissional.

4. Filtro de pressão/torneira

Esse tipo de filtro de água geralmente é um produto mais simples e é instalado na torneira ou na parede. Tem preço mais acessível quando comparado com os purificadores de água.

Patrícia Mansur explica que a filtração tem que ocorrer naturalmente. “Quando se abre o registro, a pressão da água acaba empurrando as sujidades para a frente, que, eventualmente, acabam passando e contaminando a água”, ressalta.

5. Filtro central

Patrícia Mansur explica que esse filtro tem a função de filtrar toda a água da casa. “Deve ser instalado após o hidrômetro (relógio da água) ou antes da caixa d’água”, diz.

Entre os benefícios, de acordo com Patrícia, estão: conservar a caixa d’ água limpa, proteger as máquinas (equipamentos da casa que utilizam água), não deixar entupir o chuveiro, entre outros.

Fonte: Dicas de Mulher

06
ABR
2015

Previna-se contra a Dengue

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos de acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença. Para isso, é importante não acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, tampinhas de refrigerantes, pneus velhos, vasinhos de plantas, jarros de flores, garrafas, caixas d'água, tambores, latões, cisternas, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

  • Mantenha a caixa d'água sempre fechada com tampa adequada;
  • Remova folhas, galhos e tudo que possa impedir a água de correr pelas calhas;
  • Não deixe a água da chuva acumulada sobre a laje;
  • Lave semanalmente por dentro com escovas e sabão os tanques utilizados para armazenar água;
  • Mantenha bem tampados tonéis e barris d'água;
  • Encha de areia até a borda os pratinhos dos vasos de planta;
  • Se você tiver vasos de plantas aquáticas, troque a água e lave o vaso principalmente por dentro com escova, água e sabão pelo menos uma vez por semana;
  • Guarde garrafas sempre se cabeça para baixo;
  • Entregue seus pneus velhos ao serviço de limpeza urbana ou guarde-os sem água em local coberto e abrigados de chuva;
  • Coloque o lixo em sacos plásticos em mantenha a lixeira bem fechada. Não jogue lixo em terrenos baldios.

Fonte: Site da Dengue

09
MAR
2015

Substitua sua válvula de descarga tradicional para polpar água

Segundo o engenheiro Caik Carvalho Martins, de Belo Horizonte, é possível substituir a válvula de descarga tradicional, na parede, por um modelo de acionamento duplo para poupar água, e você mesmo pode fazer o serviço. Os fabricantes comercializam um kit composto basicamente de um adaptador do regulador de fluxo e um acabamento de parede, com dois botões de acionamento. A troca não exige quebra-quebra – basta remover a placa tradicional e parafusar o novo mecanismo. “Mas saiba que é necessário comprar um produto da mesma marca da válvula já instalada”, avisa o engenheiro. O funcionamento é simples: “A peça restritora limita o acionamento de um dos botões, evitando a liberação do fluxo total e, portanto, resultando em meia descarga”, fala Fernanda Prado, da Docol. Segundo ela, essa conversão pode gerar uma economia de até 60% de água.

Fonte: Casa

06
FEV
2015

10 dicas da brasileira que vive em um dos países mais secos do mundo

A brasileira Giselle Lima, oceanógrafa foi viver em Sydney, na Austrália e dá 10 dicas para economia de água diante sua experiência de viver em um dos países mais secos do mundo:

  1. Ao escovar, molhar a pasta, fechar a torneira e só abrir para bochechar;
  2. Lavar banheiros e cozinha utilizando esfregão;
  3. Banhos devem durar no máximo cinco minutos;
  4. Instalar no banheiro uma descarga com sistema duplo;
  5. Encher a pia com água, colocar detergente e utilizar para lavar toda a louça.
  6. Varrer e não lavar a calçada;
  7. Criar tanques nos jardins para acumular água das chuvas;
  8. Reutilizar a água acumulada na banheira para outros fins;
  9. Ensinar as crianças a lavar as mãos esfregando sabão líquido nas mãos secas e só depois utilizar água para enxaguar.
  10. Ficar atento à certificação de máquinas de lavar roupa e louça, bem como de torneiras e chuveiros.

Fonte: BBC

05
JAN
2015

Cuidados dos idosos com a desidratação nos dias de calor

Durante os meses mais quentes do ano os idosos devem ter ainda mais cuidado com a desidratação e criar o hábito de ingerir líquido mesmo que não tenham sede. Este é o alerta de Clóvis Cechinel, geriatra do Laboratório Alvaro. Segundo o médico, os idosos acabam não sentindo sede como os jovens e, por isso, só sentem a desidratação quando ela fica mais grave. O geriatra explica que a desidratação acontece quando a eliminação de água do corpo é maior que a sua ingestão. Ele orienta que o vômito, a diarreia, o uso de diuréticos, o calor excessivo, a febre e a redução da ingestão de água, por qualquer razão, podem acarretar na desidratação.

De acordo com Cechinel, no caso de idosos, para a desidratação ser considerada grave não precisa estar associada a grandes perdas como as explicadas acima. Basta o dia estar quente ou com baixa umidade no ar que o idoso irá perder mais água pela respiração e pelo suor, por conta da maior sensibilidade do organismo. “Se não houver reposição adequada, a desidratação é certa. A sensação de sede reduzida, o uso de medicamentos que induzem ao aumento do volume urinário, bem como a função renal diminuída e a incontinência urinária aumentam o risco de desidratação.

Cechinel avisa que tomar água em abundância com regularidade pode evitar todos esses transtornos e garantir uma boa saúde. “A ingestão de líquidos deve ser incorporada à rotina, independentemente de o idoso estar em casa ou não. E vale lembrar que refrigerante e cerveja não devem substituir a água”, reforça.

Uma sugestão de Cechinel é ter sempre uma garrafinha ou um copo de água por perto, mesmo quando os idosos não estiverem em casa. “Algumas vezes a falta de ingestão de água é relacionada com a dificuldade de segurar a urina, o que constrange muitos idosos. Mas manter o corpo hidratado deve ser a principal preocupação deles”, fala.

O geriatra lembra que o ideal é garantir que a quantidade de líquidos ingerida seja mais ou menos igual às perdas (urina, suor, lágrimas e saliva) e em pequenas doses. “Copos cheios de água causam uma sensação de plenitude gástrica desconfortável para o idoso. É melhor ingerir em pequenas quantidades, várias vezes ao dia. Além disso, colocar sabor na água, por meio de sucos e refrescos, é uma estratégia eficaz para conseguir ingerir a quantidade de líquidos desejada”, comenta.

Fonte: Laboratório Alvaro

09
DEZ
2014

Cuidado ao ferver água no microondas

Ferver água no microondas é seguro, mas lembre-se que a utilização de micro-ondas para aquecimento de água e qualquer outro líquido pode resultar em um fenômeno chamado de erupção de fervura atrasada. Ao contrário do que ocorre quando aquecemos a água no fogão, no micro-ondas a água se aquece por igual, sem a formação das bolhas características da fervura.

A água, apesar da ausência de bolhas, está na temperatura de ebulição (100°C) e, ao entrar em contato com a temperatura externa do forno, pode provocar respingos. Tome cuidado para não se queimar.

Evite utilizar recipientes estreitos com gargalos pequenos (como garrafas) e deixe a água descansar por cerca de 30 segundos dentro do microondas para que a temperatura diminua levemente.

Fonte: Brastemp

03
NOV
2014

Limpeza do filtro de Barro

Se você utiliza o filtro de barro para melhorar a qualidade da água que consome, não se esqueça da limpeza e da manutenção, segue algumas dicas:

  • Lave bem as mãos antes de limpar.
  • Antes de usar, é preciso lavar a vela e também o filtro em água corrente.
  • Para a manutenção, o ideal é lavar a vela somente com água a cada 3 meses. Para isso, passe levemente uma esponja nova e limpa. Se o procedimento não efetuar a limpeza completa, é recomendado trocar a vela.
  • Não use produtos de limpeza, sal e açúcar. A vela é porosa e o uso de produtos pode comprometer o sabor da água, além de estragar o produto.
  • Para limpar o lado de fora do filtro, utilize uma esponja com o seu lado macio ou um pano úmido.

Se o seu filtro é novo, é normal sentir um gostinho de barro na água. Para amenizar, troque a água ao menos uma vez ao dia por um período mínimo de 10 dias.

O filtro é eficiente, mas manter a limpeza em dia é essencial para garantir uma água de qualidade.

Fonte: Universo Jatoba

03
OUT
2014

Beber água demais pode fazer mal à saúde.

Isabel Jereissati, nutricionista funcional e docente da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) contou que o excesso de líquido pode levar a um quadro de confusão mental e hiponatremia, que é a baixa concentração de sódio no sangue. Para não errar a mão e saber quantos copos consumir, a nutricionista explicou que se deve levar em consideração a água presente nos alimentos e também dados pessoais, como idade, peso, nível de atividade física, clima, alimentação, função renal, grau de hidratação, "este é descoberto por meio de exame de bioimpedância, aparência da pele e cor da urina", como explicou a nutricionista, entre outros exames. Também é possível fazer um cálculo simples: "um adulto saudável pode tomar cerca de 35 ml de água por quilo de peso. Por exemplo, um indivíduo de 70 kg deveria ingerir 2450 ml de água pura por dia", ensinou a nutróloga.

Luciana também tranquiliza: "para acontecer uma sobrecarga renal ou um edema cerebral por excesso de água, no entanto, a pessoa precisa consumir cerca de sete litros por dia, algo muito além dos dois litros estipulados como padrão geral".

Fonte: Terra

03
SET
2014

Como economizar água na empresa

Confira algumas dicas úteis para quem deseja economizar água na empresa:

  • Conscientize e mobilize toda a equipe em prol da ação. Ações simples como fechar as torneiras ao ensaboar as mãos ou escovar os dentes podem ajudar a combater o gasto;
  • Instale torneiras com fechamento automático;
  • Nos locais onde há grande pressão de água instale registros que regulam a vazão;
  • Instale aeradores (redinhas) nas torneiras da copa e cozinha e em outros locais onde a instalação de torneira com fechamento automático não é viável;
  • Troque a mangueira do jardim por regadores;
  • Oriente ao jardineiro para regar as plantas pela manhã ou à noite, dessa forma a água evapora mais lentamente;
  • Em qualquer suspeita de vazamento contrate uma empresa especializada para fazer os devidos reparos;
  • Troque todas as torneiras que estiverem pingando, pois ela pode desperdiçar até 1400 litros de água em um mês;
  • Oriente o motorista a lavar o carro da empresa com balde ao invés da mangueira;
  • Com o incentivo dessas pequenas ações você reduz o valor da conta de água no final do mês e ainda ajuda o meio ambiente.

Fonte: USCS

04
AGO
2014

Lavagem de Veículos a Seco

O conceito geral de lavagem a seco, com o passar do tempo, foi sendo aprimorado, até ultrapassar as fronteiras dos tecidos e chegar à limpeza de veículos. Esta entrada da lavagem a seco no setor automotivo pode ser relacionada ao imenso desperdício de recursos hídricos que este segmento representa.

O produto pioneiro neste tipo de lavagem utiliza cera de carnaúba como base e água como solvente. O produto foi desenvolvido e patenteado pelo brasileiro Lito Rodriguez em 1996.

Na lavagem de carros utilizando-se água para enxágue, podem ser desperdiçados até 500 litros de água a cada automóvel lavado. Neste sentido, é válido afirmar que já foram desperdiçados incontáveis litros de água potável ou água tratada só na lavagem de veículos.

Ainda existe um certo preconceito com relação à lavagem sem água de veículos, mas muitos dos paradigmas deste tipo de lavagem já foram desmitificados, como a possibilidade de riscar o carro e de manchar a pintura.

A lavagem a seco de veículos preserva milhões de litros de água todos os meses. Apenas na principal rede de lava-rápidos do país, são economizados cerca de 20 milhões de litros mensais, que equivalem ao consumo diário de 180.000 pessoas.

Além da economia de água, as principais lojas prestadoras de serviços de lavagem a seco se preocupam com outros aspectos sustentáveis, como os panos utilizados na lavagem, que são reciclados para fabricação de tapeçaria automotiva, além de capacitação dos funcionários, entre outros.

Fonte: Wikipedia

03
JUN
2014

Aprenda como lavar corretamente as frutas e verduras

A recomendação do Ministério da Saúde é que frutas que sejam comidas com casca e verduras e hortaliças consumidas cruas sejam higienizadas ficando de molho em soluções à base de cloro, e não no vinagre.

O vinagre não é suficiente para matar os microorganismos que podem causar doenças na criança e na família toda.

O ideal é usar produtos especiais para limpeza desses alimentos, feitos com hipoclorito de sódio. A embalagem explica como usar: normalmente são algumas gotas por litro de água, e deixa-se as frutas e hortaliças de molho por cerca de 15 minutos.

Depois é só enxaguar com água filtrada, se quiser, para tirar o gosto e cheiro de cloro.

No caso de você não ter à mão esse tipo de produto especial (que costuma ser caro), pode usar água sanitária, que é feita com o mesmo princípio ativo, hipoclorito de sódio, desde que o rótulo recomende esse uso. A proporção recomendada pelo Ministério da Saúde é uma colher de sopa de água sanitária para 1 litro de água.

Mas atenção: você não pode usar para higienizar alimentos produtos que digam na embalagem que são alvejantes, limpadores, tira-manchas etc. Só pode quando está escrito "água sanitária".

Na água sanitária é proibido acrescentar outras substâncias. Por isso, a embalagem precisa dizer claramente que se trata de água sanitária, e que o produto está de acordo com a regulamentação da Anvisa.

Há algumas águas sanitárias, porém, que dizem na embalagem que não devem ser usadas na higienização de alimentos. Segundo a Anvisa, são produtos de empresas que preferiram não passar pelos testes de eficácia contra micróbios.

Portanto, você pode usar água sanitária segundo a recomendação do Ministério da Saúde (1 colher de sopa de água sanitária por litro de água), ou seguir as instruções do rótulo das águas sanitárias que fazem indicação para hortifrutícolas.

Fontes: Baby Center

03
MAI
2014

Como Reaproveitar a Água da Chuva em Residências?

É preciso construir um sistema para captação, filtragem e armazenamento da água. A captação é feita com a instalação de um conjunto de calhas no telhado, que direcionam a água para um tanque subterrâneo ou cisterna, onde ela será armazenada. Junto a esse reservatório, é necessário instalar um filtro para retirada de impurezas, como folhas e outros detritos, e uma bomba, para levar o líquido a uma caixa d'água elevada separada da caixa de água potável. Embora não seja própria para beber, tomar banho ou cozinhar, a água de chuva tem múltiplos usos numa residência. Entre eles, a rega de canteiros e jardins, limpeza de pisos, calçadas e playground e lavagem de carros (gastos que representam cerca de 50% do consumo de água nas cidades), além de descarga de banheiros e lavagem de roupas. Para isso, no entanto, é preciso alterar as tubulações já existentes e construir um sistema paralelo ao da água potável. Algumas empresas, como a catarinense BellaCalha (www.acquasave.com.br), oferecem sistemas completos de aproveitamento de água de chuva. Eles podem ser instalados em casas e prédios já construídos ou ainda em obras. Nos edifícios prontos, o reaproveitamento será para as áreas comuns, já que o custo de criar uma rede paralela de água em cada apartamento torna a empreitada inviável.

Fontes: Planeta Sustentável

31
MAR
2014

Vazamentos um grande vilão

O primeiro passo para aproveitar melhor a água da sua casa é eliminando todos os vazamentos. Um buraco de 2mm (um pouco maior do que a cabeça de um alfinete) em um cano desperdiça até 3.200 litros de água em um dia. Para controlar os vazamentos, vale a pena ficar de olho no relógio de água (hidrômetro), nos canos alimentados diretamente pela água da rua e pela caixa d'água e nos reservatórios subterrâneos dos edifícios.

Fontes: Eco D

26
FEV
2014

Ajude a preservar o meio ambiente

  • Separe o lixo em casa e no trabalho. Estimule a coleta seletiva em seu bairro e cidade. Procure a prefeitura, entidades e associações de catadores.
  • Não jogue lixo no chão.
  • Recicle ou reaproveite tudo o que puder, garrafas pets, vidros, plásticos, papel...
  • Mantenha seu veículo regulado. Sempre que possível, dê preferência a veículos coletivos ou não poluentes, como bicicletas. Em distâncias curtas, ande a pé.
  • Não jogue óleo de cozinha na sua rede de esgoto, ele polui os rios e mata os peixes.
  • Não desperdice água, um dos recursos mais importantes que está sendo ameaçado devido à falta do uso consciente e má distribuição.
  • Não desperdice energia elétrica: desligue aparelhos, verifique sobrecargas, apague as luzes.
  • Ao comprar, prefira materiais recicláveis.
  • Preserve a vegetação nativa. Não desmate!
  • Plante árvores, adote com seus vizinhos uma praça e mobilize amigos no bairro, trabalho ou condomínio para preservarem o meio ambiente.

Fontes: SINDIAGUA

20
FEV
2014

Um litro de óleo contamina 1 milhão de litros de água

Nunca se deve jogar o óleo de cozinha usado na pia, no ralo, no vaso sanitário ou espalhá-lo sobre a terra.

Quando se descarta o óleo em pias, ralos, vasos sanitários etc. provocam o entupimento prematuro do encanamento da casa e irá contaminar os rios. Para que se tenha da gravidade do problema, um litro de óleo contamina em média 1 milhão de litros de água, o equivalente ao consumo de uma pessoa durante 14 anos. O tratamento da água de esgoto contendo óleo, que é realizada nas Estações de Tratamento de Esgoto, custa muito caro à população.

Despejá-lo sobre o solo ou derramá-lo dentro do saco de lixo também não resolvem a questão, pois cria uma camada impermeável sobre a superfície, o que facilita a ocorrência de enchentes e pode poluir as águas do subsolo que vão alimentar os rios.

A simples atitude de não jogar o óleo de cozinha usado direto no lixo ou no ralo da pia pode contribuir para diminuir o aquecimento global. O professor do Centro de Estudos Integrados sobre Meio Ambiente e Mudanças Climáticas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) Alexandre D'Avignon, explica que a decomposição do óleo de cozinha emite metano na atmosfera. O metano é um dos principais gases que causam o efeito estufa, que contribui para o aquecimento da terra. Segundo ele, o óleo de cozinha que muitas vezes vai para o ralo pia acaba chegando no oceano pelas redes de esgoto.

Em contato com a água do mar, esse resíduo líquido passa por reações químicas que resultam em emissão de metano.

Mas o que fazer com o óleo vegetal que não será mais usado? A maioria dos ambientalistas concorda que não existe um modelo de descarte ideal do produto. Uma das alternativas é reaproveitar o óleo de cozinha para fazer sabão.

D'Avignon defende que quanto mais o cidadão evitar o descarte do óleo no lixo comum, mais estará contribuindo para preservar o meio ambiente. Segundo ele, uma das soluções é entregar o óleo usado a um catador de material reciclável ou diretamente a associações que façam a reciclagem do produto.

Fontes: Ministério Público Federal
SAAE Indaiatuba

05
FEV
2014

A importância da água para as crianças

Criança Bebendo Água

No dia-a-dia, muitas pessoas bebem pouca água, isso inclui as mamães e futuras mamães, esquecendo que seu corpo é constituído por cerca de 65% de água. O que isso representa?

Em consequência desse mau hábito, as mamães não oferecem água para seus filhos, ignorando a importância da hidratação diária das crianças. Lembrando que a criança ao nascer é constituída de aproximadamente 79% de água, de 70 a 75% nas primeiras semanas de vida e, no primeiro ano de vida, atinge de 60 a 65%.

Um bebê que é amamentado não necessita de água, chá ou suco. O leite materno oferece ao bebê até os seis meses de idade quantidade de água suficiente para sua hidratação.

Como o estômago e intestino do bebê até os seis meses de vida ainda estão imaturos, mesmo uma “inocente” água pode provocar diarréia e vômitos, aumentando as chances de desidratação.

Por isso, nessa etapa da amamentação, quem precisa de muita água para garantir quantidade de nutrientes suficiente para o leite materno é a mamãe.

Para os bebês alimentados com fórmulas, leite de vaca ou então que já passaram dos seis meses e que estão se alimentando de outros alimentos, a oferta de água é extremamente necessária para hidratá-los.

Ofereça água quando a criança estiver acordada. Deve-se aumentar a oferta de líquidos nos dias quentes e quando o bebê estiver com febre. Crianças precisam mais de água do que um adulto, pois são mais susceptíveis ao stress por calor já que possuem pouca massa corporal e com isso absorvem mais calor.

Também tem uma menor capacidade de suar que os adultos, tendo assim menos capacidade de dissipar o calor do corpo.

Água para recuperar as energias - Crianças que realizam atividade física merecem maior atenção, especialmente em temperaturas quentes. Ofereça água constantemente, pois os pequenos são menos sujeitos a sentir sede durante uma atividade e podem não sentir a necessidade de beber água mesmo quando o corpo precisa.

A água se faz necessária para o crescimento das crianças e para o melhor funcionamento do organismo, melhorando as funções dos rins, bexiga e intestino. As frutas, sucos, legumes e verduras também são fontes de água para o corpo humano. Mas as crianças devem beber pelo menos quatro copos com água fervida ou filtrada para garantir a harmonia do seu corpo.

A boa hidratação da criança previne a prisão de ventre, pois a água melhora o trânsito intestinal e umidifica as fezes.

Caso a criança perca muita água através de transpiração excessiva ou pelo trato gastrointestinal, como febre, diarréia ou vômito, consulte um pediatra e verifique a necessidade de se aumentar a ingestão de água para garantir a perfeita hidratação do seu filho.

As mamães nunca devem esquecer que seus filhos necessitam repor líquidos mais cedo e com maior freqüência e que eles não tomam instintivamente a quantidade suficiente de líquidos para repor a água perdida. Portanto, água neles!

Fonte: Guia do Bebê

21
JAN
2014

Filtro de barro brasileiro é o mais eficiente do mundo

Beber Água

Objeto comum em muitos lares brasileiros, o filtro de barro pode até ser um antigo morador, mas ainda dá conta do recado. Estudos publicados no livro “The Drinking Water Book” de Colin Ingram apontam que o filtro tradicional de barro, com câmara de filtragem de cerâmica é bastante eficiente na retenção de cloro, pesticidas, ferro e alumínio. Além de também reter 95% do chumbo e 99% do parasita Criptosporidiose, espécie causadora de diarreias e dor abdominal.

A eficiência na retenção de impurezas se deve a forma como o filtro faz a passagem de água impura para filtrada. A filtragem por gravidade, em que a água lentamente passa pela vela e goteja num reservatório inferior, garante que micro-organismos e sedimentos não desçam. Exatamente como funciona o filtro de barro.

Em contrapartida, quando a água sofre uma pressão de passagem, tais como o fluxo da água da torneira ou tubulação, o processo de filtragem fica prejudicado, já que a pressão faz com que micro-organismos e sedimentos passem pelo sistema e cheguem ao copo das pessoas. A pesquisa também revela que muitas tecnologias lançadas para novos filtros não têm tanta utilidade, pois em geral não impedem que elementos perigosos como flúor e arsênio passem pela filtragem.

Pelo visto, a aposentadoria do filtro de barro ainda está longe. O enfermeiro Maique Pelanda gostou tanto da pesquisa que se prontificou a comprar um para a sua casa. Já a gestora ambiental Adrielly Silveira Lima garante que para ela a pesquisa não é novidade. “Sempre disse ao pessoal da minha casa que o filtro de barro era o melhor, agora está comprovado cientificamente!”

Como funciona?

O processo é físico. Alguns minerais, como o quartzo e a dolomita, dispostos em camadas, formam uma espécie de peneira. Quando a água passa por eles, as impurezas ficam ali retidas.

Como limpar o filtro?

Mesmo com tanta eficiência, o filtro de barro exige cuidados básicos e simples. A vela deve ser limpa a cada três meses, ou antes disso, caso esteja amarelada ou esverdeada. Não é recomendada a utilização de produtos para a limpeza da vela, basta água corrente e uma esponja nova e limpa.

Fonte: Ecológico

13
JAN
2014

Cinco motivos para beber água

Você tem preguiça de levantar diversas vezes ao dia para beber água? Acha que não serve para nada? Saiba que manter uma garrafinha por perto pode fazer muito pela sua saúde, beleza e até o humor! A seguir, veja cinco ótimos motivos para beber água regularmente:

  1. Ajuda a emagrecer
    De acordo com a nutricionista funcional Gabriela Maia, a água é essencial no processo de emagrecimento. “O consumo regular e diário ajuda na eliminação de toxinas através da urina e das fezes, permitindo que o organismo equilibre suas funções. Além disso, o organismo pode confundir fome com sede. Quando sentir aquela “ fominha” no meio da tarde, beba um copo de água antes de comer, assim você se sentirá saciada por mais tempo”, diz a nutricionista.
  2. Mantém pele, unhas e cabelos bonitos
    A médica ortomolecular Lila Valente, da Clínic Med, explica que todos os órgãos sofrem com a perda de líquido corporal. “A pele é o primeiro a sentir os efeitos da falta de água no organismo. Avaliando suas características podemos perceber se a pessoa bebe água regularmente, já que casos de desidratação leve já podem provocar a diminuição do tônus, textura e elasticidade da pele”, diz a médica.
  3. Evita inchaço e retenção de líquidos
    Se você costuma se sentir inchada, beber água deve ser um hábito comum como escovar os dentes: “Bebendo água ao longo do dia você evita que o organismo retenha o sódio, grande responsável pelo desconforto do inchaço”, explica Gabriela Maia. Ela explica que beber os tais dois litros de água recomendados também ajuda a amenizar a celulite. Gabriela Maia também sugere as águas aromatizadas: “Antes de dormir, coloque rodelas de limão, laranja folhas de hortelã em uma jarra com dois litros de água, conservando-a na geladeira. No dia seguinte você terá uma bebida refrescante e livre de calorias”, recomenda a nutricionista.
  4. Evita dores de cabeça e mau humor
    Segundo Lila Valente, é preciso, sim, beber dois litros de água todos os dias. “Esquecer ou deixar de beber água no dia a dia pode provocar dores de cabeça, vômitos, náuseas, diarreias e febre”, diz a médica. Gabriela Maia explica que a desidratação leve, causada pela falta de água diária é mais comum do que imaginamos. “O simples fato de sentir sede é um indício que o organismo está com o estoque de água abaixo do recomendado e começa a entrar em estado de desidratação. Por isso, não espere sentir uma sede desesperada para beber água”, diz a nutricionista funcional. Estudos recentes indicam que uma desidratação leve (com a perda de apenas 1% de água) pode afetar o humor, provocando até ataques de raiva.
  5. Previne problemas nos rins
    Quanto menos água uma pessoa bebe, maiores os riscos das substâncias formadoras dos cálculos renais se unirem, formando as chamadas pedras nos rins. Estudos indicam que quem já sofreu com o problema, mas aumentou a ingestão de água, é capaz de reduzir em 60% o desenvolvimento de novos cálculos nos rins. “A água também ajuda a hidratar as fezes e eliminar toxinas através da urina”, diz a nutricionista Gabriela Maia.
  6. Fonte: GNT

02
JAN
2014

Limpeza da Caixa D'água

Depois do tratamento realizado pelo SAAE é hora do cliente fazer sua parte e zelar pela qualidade do produto oferecido.

Para isso, é imprescindível cuidar das instalações hidráulicas e lavar a caixa d' água a cada seis meses.

Confira aqui dicas para fazer isso da forma correta e, o mais importante, com segurança.

  1. Programe com antecedência o dia da lavagem da sua caixa d'água. Escolha de preferência um fim-de-semana em que você não tenha compromissos agendados.
  2. Tenha certeza de que a escada que dá acesso à caixa está bem posicionada e que não há o risco de escorregar.
  3. Feche o registro da entrada de água na casa ou amarre a bóia.
  4. Armazene água da própria caixa para usar enquanto estiver fazendo a limpeza.
  5. O fundo da caixa deve estar com um palmo de água.
  6. Tampe a saída para poder usar este palmo de água do fundo e para que a sujeira não desça pelo ralo.
  7. Utilize um pano úmido para lavar as paredes e o fundo da caixa. Se a caixa for de fibrocimento, substitua o pano úmido por uma escova de fibra vegetal ou de fio de plástico macio. Não use escova de aço, vassoura, sabão, detergente ou outros produtos químicos.
  8. Retire a água da lavagem e a sujeira com uma pá de plástico, balde e panos. Seque o fundo com panos limpos e evite passá-los nas paredes.
  9. Ainda com a saída da caixa fechada, deixe entrar um palmo de água e adicione dois litros de água sanitária. Deixe por duas horas e use esta solução desinfetante para molhar as paredes com a ajuda de uma brocha e um balde ou caneca de plástico.
  10. Verifique a cada 30 minutos se as paredes secaram. Se isso tiver acontecido, faça quantas aplicações da mistura forem necessárias até completar duas horas.
  11. Não use esta água de forma alguma por duas horas.
  12. Passadas as duas horas, ainda com a bóia amarrada ou o registro fechado, abra a saída da caixa e a esvazie. Abra todas as torneiras e acione as descargas para desinfetar todas as tubulações da casa.
  13. Procure usar a primeira água para lavar o quintal, banheiros e pisos.
  14. Tampe bem a caixa para que não entrem insetos, sujeiras ou pequenos animais. Isso evita a transmissão de doenças. A tampa tem que ter sido lavada antes de ser colocada no lugar.
  15. Anote do lado de fora da caixa a data da limpeza e na agenda a data para a próxima limpeza. Abra a entrada de água da casa e deixe a caixa encher. Esta água já pode ser usada.
  16. Verifique sempre o estado de conservação da tampa do reservatório, que não pode estar quebrada ou mesmo rachada. Lave a tampa com água corrente antes de colocá-la no lugar, feche bem para evitar a entrada de materiais indesejáveis como folhas, insetos e pequenos animais.

    Fonte: SABESP

16
DEZ
2013

Polpe água ao lavar louça e alimentos

Ao lavar a louça, primeiro limpe os restos de comida dos pratos e panelas com esponja e sabão e, só aí, abra a torneira para molhá-los. Ensaboe tudo que tem que ser lavado e, então, abra a torneira novamente para novo enxágüe. Só ligue a máquina de lavar louça quando ela estiver cheia.

Numa casa, lavando louça com a torneira meio aberta em 15 minutos, são utilizados 117 litros de água. Com economia o consumo pode chegar a 20 litros.

Uma lavadora de louças com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres gasta 40 litros. O ideal é utilizá-la somente quando estiver cheia.

Na higienização de frutas e verduras utilize cloro ou água sanitária de uso geral (uma colher de sopa para um litro de água, por 15 minutos). Depois, coloque duas colheres de sopa de vinagre em um litro de água e deixe por mais 10 minutos, economizando o máximo de água possível.

Você sabia que ao se utilizar um copo de água, são necessários pelo menos outros 2 copos de água potável para lavá-lo. Por isso, combata o desperdício em qualquer circunstância.

Fonte: SABESP

11
DEZ
2013

Lave Roupa economizando água

Junte bastante roupa suja antes de ligar a máquina ou usar o tanque. Não lave uma peça por vez.

Caso use lavadora de roupa, procure utilizá-la cheia e ligá-la no máximo três vezes por semana.

Se na sua casa as roupas são lavadas no tanque, deixe as roupas de molho e use a mesma água para esfregar e ensaboar. Use água nova apenas no enxágüe. E aproveite esta última água para lavar o quintal ou a área de serviço.

Ao lavar a roupa, aproveite a água do tanque ou máquina de lavar e lave o quintal ou a calçada, pois a água já tem sabão.

No tanque, com a torneira aberta por 15 minutos, o gasto de água pode chegar a 279 litros. O melhor é deixar acumular roupa, colocar a água no tanque para ensaboar e manter a torneira fechada. E que tal aproveitar a água do enxágue para lavar o quintal?

A lavadora de roupas com capacidade de 5 quilos gasta 135 litros. O ideal é usá-la somente com a capacidade total.

Fonte: SABESP

02
DEZ
2013

Economize ao lavar sua calçada e carro

Adote o hábito de usar a vassoura, e não a mangueira, para limpar a calçada e o pátio da sua casa.

Lavar calçada com a mangueira é um hábito comum e que traz grandes prejuízos. Em 15 minutos são perdidos 279 litros de água.

Se houver uma sujeira localizada, use a técnica do pano umedecido com água de enxágüe da roupa ou da louça.

Use um balde e um pano para lavar o carro ao invés de uma mangueira. Se possível, não o lave durante a estiagem (época do ano em que chove menos).

Muita gente gasta até 30 minutos ao lavar o carro. Com uma mangueira não muito aberta, gastam-se 216 litros de água. Com meia volta de abertura, o desperdício alcança 560 litros. Para reduzir, basta lavar o carro somente uma vez por mês com balde. Nesse caso, o consumo é de apenas 40 litros.

Fonte: SABESP

20
NOV
2013

Fique de olho nas Dicas de Economia!

  1. Cheque vazamentos em canos e não deixe torneiras pingando. Um gotejamento simples, pode gastar cerca de 45 litros de água por dia.
  2. Deixe pratos e talheres de molho antes de lavá-los.
  3. Aproveite a água da chuva para aguar as plantas e o jardim. As plantas absorvem mais água em horários quentes, então molhe -as de manhã cedo ou no fim do dia.
  4. Feche a torneira quando estiver escovando os dentes ou fazendo a barba. Só abra quando for usar. Uma torneira aberta por 5 minutos desperdiça 80 litros de água.
  5. Em vez da mangueira, use vassoura e balde para lavar patios e quintais. Uma mangueira aberta por 30 minutos libera cerca de 560 litros de água.
  6. Reaproveite a água da sua máquina de lavar para lavar a calçada.
  7. Saber ler o hidrômetro é muito simples e pode ajudar a detectar problemas como vazamentos, percebidos pelo consumo fora do normal.
  8. Não tome banhos demorados, 5 minutos são suficientes. Uma ducha durante 15 minutos consome 135 litros de água.
  9. Antes de lavar pratos e panelas, limpe os restos de comida com uma escova ou esponja e jogue no lixo.

Fonte: Manaus ambiental

27
SET
2013

Descubra se há vazamentos

Descubra se há vazamentos

20
MAR
2013

Conheça Sua Conta de Água

Conta de Água

1 - Contatos

Contatos

2 - Número de Inscrição / 3 - Mês/Competência

Número de Inscrição e Mês/Competência

4 - Nome e Endereço

Nome e Endereço

5 - Hidrometria / 6 - Serviços e Tarifas / 7 - Parâmetros de Cálculo

Hidrometria, Serviços e Tarifas e Parâmetros de Cálculo

8 - Meses em Débito / 9 - Vencimento / 10 - Valor(R$)

Meses em Débito, Vencimento e Valor(R$)

SAAE

13
MAR
2013

Dez dicas para economizar água

  1. Banho rápido
    Se você demora no banho, você gasta de 95 a 180 litros de água limpa. Banhos rápidos (de no máximo 15 minutos) economizam água e energia.
  2. Escovando os dentes e fazendo a barba
    Se a torneira ficar aberta enquanto você escova os dentes e faz a barba, você gasta até 25 litros de água. Então, o melhor é primeiro escovar e depois abrir a torneira.
  3. Torneira fechada
    Torneira aberta é igual a desperdício. Com a torneira aberta, você gasta de 12 a 20 litros de água por minuto. Se deixar pingando, são desperdiçados 46 litros por dia.
  4. Descarga
    Uma descarga chega a utilizar 20 litros de água em um único aperto! Então, aperte a descarga apenas o tempo necessário.
  5. Lavando louça
    Ao lavar louças, não deixe a torneira aberta o tempo todo (assim você desperdiça até 105 litros). Primeiro passe a esponja e ensaboe e depois enxágue tudo de uma só vez.
  6. Lavando o carro
    Lavar o carro com uma mangueira gasta até 560 litros de água em 30 minutos. Quando precisar lavar o carro, use um balde!
  7. Mangueira, vassoura e balde
    Ao lavar a calçada não utilize a mangueira como se fosse vassoura. Utilize uma vassoura de verdade e depois jogue um balde d’água (assim você economiza até 250 litros de água).
  8. Jardim
    Regando plantas você gasta cerca de 186 litros de água limpa em 30 minutos. Para economizar, guarde a água da chuva e regue sempre de manhã cedo, evitando que a água evapore com o calor do dia.
  9. Aquário
    Quando for limpar o aquário, aproveite a água para regar as plantas. Esta água está enriquecida com nitrogênio e fósforo, o que faz muito bem para as plantas.
  10. Pressão política
    Não adianta só economizar: é preciso brigar por políticas que cuidem dos rios e lagos e garantam água potável para todos

Fonte: Agenersa

SAAE - Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Jaguaribe
Rua 7 de Setembro, nº 440, Bairro Centro - Jaguaribe, Ceará - CEP: 63.475-00
(88) 3522-1487 - (88) 3522-1118
saaejbe@hotmail.com

Ciebit.com